Síndrome inflamatória que ataca crianças pode estar relacionada à Covid-19

Foto: Divulgação/Brasil61

O Brasil passou a monitorar casos de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) em crianças e adolescentes, com idade entre 7 meses e 16 anos. A medida foi tomada com o intuito de identificar se a síndrome estar relacionada à Covid-19.

Na última semana, as notificações desses casos foram acrescentadas nos sistemas de monitoramento do Ministério da Saúde. A ideia é que também sejam mantidos diálogos com as secretarias de saúde estaduais e municipais para orientar o diagnóstico e atendimento de possíveis casos.

Até julho de 2020, 71 casos foram registrados em quatro estados. No Ceará foram 29, no Rio de Janeiro foram 22, no Pará foram 18 e no Piauí, mais dois. No estado do Rio de Janeiro ainda foram registrados três óbitos.

A maior parte dos casos relatados apresentou exames laboratoriais que indicaram infecção atual ou recente pelo SARS-CoV-2 ou vínculo epidemiológico com caso confirmado de Covid-19.

Apesar de esses casos descritos apontarem para uma possível relação de uma nova característica da Covid-19, o Ministério da Saúde ressalta que estas ocorrências foram raras até o momento, quando comparado ao elevado número de casos “com boa evolução da doença entre crianças e adolescentes.

As informações são do Brasil 61