foto: assessoria

O Amazonas tem 47 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19). Conforme balanço divulgado nesta terça-feira (24) pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam). São 45 casos em Manaus e 2 caso confirmado em Parintins. O balanço foi divulgado por meio de uma coletiva on-line disponível nas redes sociais do Governo do Estado do Amazonas.

Outros 15 situações estão em investigação.  Do total de internados, são cinco. Dois deles estão internados no HPS Delphina Aziz e inclusive já entraram no protocolo de testes com cloroquina (remédio para malária).  Os outros 3 internados estão em hospitais da rede privada.

A idade de quatro pacientes varia entre 39 a 49 anos e um deles tem 88 anos. “Todos eles encontram-se estáveis, sem maiores complicações, inclusive os que estão no Delphina  Aziz, mesmo estando em ventilação mecânica”, detalhou a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto.

De acordo com a FVS-AM, o Amazonas tem hoje uma capacidade para  500 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo 300 destes apenas na rede pública de saúde Estadual, distribuída em SPA’s, maternidades e prontos socorros.

Os pacientes do Amazonas são em maioria, mais de 90%, casos importados, ou seja, pessoas que vieram de locais como Europa e Estados Unidos e região sudeste do Brasil (São Paulo) já infectados.

O Estado se encontra atualmente no estágio dois de infecção, que é chamada de transmissão local, quando um dos casos importados, já passou para outra pessoa aqu na capital. O Amazonas ainda não entrou em situação de transmissão comunitária, que é o último estágio, e se configura quando a transmissão está acelerada e as autoridades não conseguem mais mapear quem passou para quem.

Segundo Rosemary Pinto, em breve o Amazonas deve entrar em situação de transmissão comunitária, algo inevitável.

Hoje a capacidade para realizar exames no Laboratório Público Central (Lacen) é de 80 por dia e deve em breve triplicar essa capacidade. O Governo do Amazonas tem recebido insumos necessários do Ministério da Saúde. Os testes são usados prioritariamente em pessoas com necessidade de urgência para ter o diagnóstico e receber os cuidados necessários.

O primeiro caso do Amazonas já está curada e o segundo está a caminho da cura.

Outras medidas

O governador Wilson Lima decretou, na segunda-feira (23), estado de calamidade pública no Amazonas em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e anunciou pacote de medidas econômicas e de prevenção à doença.

Entre as ações está a oferta de linha de crédito R$ 40 milhões para micro, pequenas e médias empresas, e de auxílio de R$ 200 para 50 mil famílias em vulnerabilidade.

O prefeito Arthur Virgílio Neto também decretou Estado de Calamidade Pública em Manaus.

Com o decreto de calamidade pública, os órgãos e entidades administração municipal ficam autorizados em adotar imediatamente as medidas administrativas necessárias ao enfrentamento da Covid-19, sobretudo na questão financeira e em compras emergenciais.

Por Manaus Alerta