SSP-AM orienta donos de embarcações sobre parada obrigatória na Base Arpão

Foto: Ericson Andrade / SSP-AM

Inaugurada no início do mês pelo governador Wilson Lima, a Base Fluvial Arpão é parada obrigatória para embarcações de todos os portes que naveguem pelo rio Solimões. Na manhã desta quinta-feira (27), uma panfletagem foi realizada por servidores da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) orientando os donos de embarcações e passageiros no porto da Manaus Moderna, Educandos, zona sul da capital.

Participaram da ação os servidores do Departamento de Prevenção à Violência (DPV) e Ouvidoria Geral do Sistema de Segurança, que saíram da Praça Jefferson Peres, zona centro-sul, e distribuíram panfletos em alguns locais, como escadaria dos remédios, associações dos proprietários das embarcações e o Porto de Manaus, abordando barco a barco. Um total de 28 embarcações foram visitadas.

A abordagem atuava com informações sobre a Base Arpão, que está alojada na Calha do Solimões, atualmente no porto de Coari. “A Base Arpão vai ficar no meio do rio para que todo e qualquer barco que subir e descer a Calha do Solimões seja abordado pelos policiais, 24 horas por dia. É uma medida para inibir o tráfico de drogas, tráfico de pessoas, madeira ilegal e foragido da Justiça”, disse um dos coordenadores do DPV, João Ricardo de Amorim.

A dona da embarcação Comandante Severino Ferreira, Lene Oliveira, relatou a importância do trabalho e a sensação de segurança para a embarcação e passageiros. “Para a gente que trabalha com embarcação é muito importante, para a nossa segurança e a segurança dos nossos passageiros, afinal, ouvimos muito sobre os piratas dos rios que atacam e corremos um risco. Fomos abordados duas vezes pela Base Arpão, é um trabalho muito bom, nos sentimos mais seguros”, afirmou.

Amorim também orienta sobre como os proprietários devem proceder ao perceber um cidadão em situação suspeita. “O proprietário pode denunciar diretamente ao 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), assim garantindo uma viagem segura e combatendo os piratas dos rios”, informou.

A Base Arpão atua de forma integrada com efetivos das Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Federal, Força Nacional, Secretaria de Operações Integradas (SEOPI), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), além de médicos, dentistas e enfermeiros.

A ação ocorre em conjunto com a Operação “Hórus”, um dos eixos do Programa Nacional de Segurança de Fronteiras e Divisas (Vigia), do Ministério da Justiça.

As informações são da assessoria