Polícia

Técnico de enfermagem estupra paciente com covid-19 que fazia uso de oxigênio, em Manaus

Foto: Reprodução

Um técnico de enfermagem, identificado como Jhon Elder Lima, de 26 anos, foi preso na última quarta-feira (23) suspeito de ter estuprado pacientes, uma de 34 anos e outra de 24, dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do conjunto Campos Sales, na zona Oeste de Manaus, bairro Tarumã.

Vítimas

De acordo com informações da Delegada Kelene Passos, em novembro de 2020, a primeira vítima, que estava internada com Covid-19, na Sala Rosa, fazendo uso de oxigênio, procurou o 20º DIP para denunciar o estupro na UPA.  A investigação foi iniciada, porém não houve nenhuma prova que pudesse causar a prisão em flagrante. O ato foi consumindo com o dedo.

Em maio de 2021, uma segunda vítima denunciou o estupro, no mesmo lugar e sobre o mesmo autor,  que dessa vez concluiu o ato e houve a penetração.

Segundo a delegada, a vítima relatou que estava sentindo muita dor. O técnico a levou para uma sala que supostamente seria para realizar um exame de urina. Ele a colocou no chão e aplicou remédio que a fez apagar. Quando a vítima acordou já estava em uma posição sexual sendo estuprada.

O autor negou a primeira vítima, já que havia introduzido apenas o dedo, o que não consta no exame para incriminar. Na segunda, como não houve saída e ele estava sem preservativo, ele assume, porém afirmando que conhecia a vítima e que eles tinham um caso.

As duas vítimas alegam que elas estavam muito debilitadas, dopadas e sem forças para se movimentar. O médico que atendeu, afirmou que os remédios que elas deveriam tomar não causam esse efeito.

”Ambas afirmaram que o técnico dizia todos os remédios que estava aplicando, mas quando chegava no último ele apenas informava que era algo ‘para elas relaxarem’, quando acordavam estavam sendo estupradas”, disse a delegada.

Procedimento 

Durante as investigações, as mulheres reconheceram o autor. Ele será preso por estupro de vulnerável, uma vez que as vítimas não tinham chance de defesa pois estavam sob efeito de medicação.

Há chances ainda de que haja mais vítimas, o que será investigado.

Por Portal Manaus Alerta.