Mundo

“Tinha de fazer sexo todo dia”, diz paquistanês que tem 54 filhos e seis esposas

Os filhos que sobreviveram são 22 homens e 20 mulheres, com a maioria das crianças abaixo dos dez anos de idade- foto: reprodução/Twitter
Redação
Postado por Redação

Um caminhoneiro do Paquistão de 70 anos alega ter tido 54 filhos com seis esposas diferentes ao longo de sua vida porque, quando era mais jovem, “precisava fazer sexo todos os dias”. Infelizmente, 12 dos 54 morreram, deixando Abdul Majeed Mengal com 22 filhos e 20 filhas.

“Nos meus tempos de juventude, tinha muita força e precisava fazer sexo diariamente, mas alguns de meus filhos morreram. Eu trabalhei duro para dar uma boa educação aos meus filhos mais velhos, mas agora estou velho e essas coisas estão fora de meu controle”, disse Mengal, que vive em Quetta, no oeste do Paquistão .

Ele se casou pela primeira vez aos 18 anos e teve outros cinco matrimônios desde então. Além de 12 de seus filhos, Mengal perdeu duas de suas esposas. “[Os bebês] não estavam recebendo leite o suficiente e eu não tinha dinheiro, então morreram”, contou ao “Daily Mail”. “Uma das minhas esposas morreu junto ao nosso bebê. Ela estava doente e faleceu porque não tínhamos dinheiro. Eu estava desempregado”.

Abdul trabalhou a vida inteira como motorista de caminhão, recebendo entre 15 e 25 mil rúpias paquistanesas (R$ 444,03 e R$ 740,05) ao mês, dependendo do trabalho que estivesse disponível. Aos 32 anos, seu filho mais velho, Abdul Bari Mengal, também é motorista de caminhão e ajuda a sustentar a família.

O homem e seu filho mais velho são os únicos membros da família que recebem dinheiro. Juntos, seus salários precisam alimentar todos os filhos e esposas. Eles vivem em uma casa com sete cômodos, onde cada criança dorme no quarto com sua mãe.

No Paquistão, os homens podem se casar com até quatro esposas dentro do islã, mas para isso devem pedir permissão à primeira esposa e a um conselho arbitrário. Entretanto, ativistas insistem que as mulheres e as crianças são os que mais sofrem em casamentos polígamos.

Abdul defende seu estilo de vida, dizendo que dá atenção a cada um de seus 42 filhos atendendo a eventos familiares com cada um deles e suas mães. A maioria de seus filhos tem menos de dez nos, sendo a mais nova uma menina de dois anos. Ele garante que todos vivem em harmonia.

Ainda assim, seus filhos mais novos não vão à escola porque Abdul não tem dinheiro para pagar as mensalidades. “Eu trabalhei para garantir a educação da maioria dos meus filhos, mas os mais velhos estão com dificuldade para encontrar emprego”, contou. Atualmente, a população estimada do Paquistão é de 194,9 milhões de pessoas e tem uma das maiores taxas de natalidade do sul da Ásia.

Fonte: Último Segundo – iG

Comentários

Deixe um comentário