Polícia

Triplo homicídio no São Lázaro foi motivado por disputa do tráfico; 2 são presos

A dupla será levada para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM)- foto: Montagem Manaus Alerta/Assessoria de imprensa da PC
Redação
Postado por Redação

Carlos Eduardo Benício de Brito, 19, conhecido como “Neguinho”, e Jorge dos Santos Anjos, 21, envolvidos no triplo homicídio que vitimou os irmãos Lucieverton Pedrosa de Lima, que tinha 20 anos, Lucierick Pedrosa de Lima, que tinha 19 anos, e o primo deles, Rafael Coelho de Lima, que tinha 24 anos, ocorrido no dia 19 de outubro deste ano, na casa onde as vítimas moravam, na rua Hemeterio Cabrinha, bairro São Lázaro.

Veja também: Desespero: vídeo mostra interior da casa onde 2 irmãos e 1 primo foram mortos

De acordo com o delegado Fernando Bezerra, titular do 7º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Jorge foi preso na casa onde ele morava, na rua São Miguel, bairro Morro da Liberdade. Carlos Eduardo foi preso em uma residência na rua Ricardo Amorim, mesmo bairro. Os mandados de prisões dos infratores foram expedidos no dia 27 de outubro, pelo juiz Mauro Moraes Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri.

“Dois veículos pararam na frente da residência onde as vítimas estavam, e, em ato contínuo, indivíduos saíram do automóvel atirando. Sabemos que Jorge foi um dos executores dos disparos e Carlos Eduardo serviu de olheiro, inclusive, antes do crime, ele teria ido duas vezes no local do fato para averiguar se as vítimas estariam no imóvel e, após constatar que estavam, ele informou os executores dos delitos”, declarou o delegado.

Motivação

Durante depoimento no 7º DIP, Jorge confessou a participação nas mortes e relatou que a motivação dos delitos seriam por conta de uma rixa que ele tinha com o trio, relacionada pelo domínio do tráfico de drogas naquela área. “Jorge disse que cometeu os crimes porque as vítimas teriam prometido matá-lo”, esclareceu Fernando. Segundo o delegado, Lucieverton; Lucierick, e Rafael, possuíam passagem pela polícia por tráfico de drogas.

Investigações continuam

O titular do 7º DIP destacou que ainda existem mandados de prisão em aberto para serem cumpridos em nome de outras pessoas envolvidas nos crimes, mas, para não atrapalhar as investigações em torno do caso, os nomes desses indivíduos não serão divulgados. Em consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), Jorge tem duas passagens pela polícia por tráfico de drogas e “Neguinho” possuí duas passagens por homicídio.

Jorge e Carlos Eduardo foram indiciados por homicídio qualificado, por motivo torpe e por não oferecerem defesa as vítimas. Ao término dos trâmites realizados no 7º DIP, a dupla será levada para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Comentários

comentários


Deixe um comentário