Política

TSE avalia hipótese de deixar Bolsonaro inelegível para 2022

Foto: Reprodução

Em uma de suas lives, em julho, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) acusou, sem provas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de ignorar manipulações em urnas eletrônicas. O caso foi judicializado em um inquérito que agora é discutido pelos ministros da cada, na tentativa de encontrar um meio de deixar Bolsonaro inelegível já para as eleições de 2022.

O entendimento é de que, se algum crime for configurado, o presidente pode ter a candidatura negada pela Justiça Eleitoral no ano que vem. Para os magistrados, os atos do próximo dia 7 de setembro e a postura que o presidente tiver neles podem fornecer mais provas para que o judiciário siga com punição.

A estratégia é discutida nos bastidores como opção para um caso extremo, de risco efetivo de ruptura institucional, já que um processo de impeachment, a um ano e dois meses das eleições, seria traumático e inviável.

As informações são do IG