‘Uma pessoa que idealiza e executa’, diz Amazonino sobre seu perfil como gestor

Foto: Divulgação

O candidato a prefeito de Manaus pela Coligação Juntos Podemos Mais, Amazonino Mendes, gravou programa eleitoral nesta quarta-feira (04), com passagem realizada em frente à sede da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), instituição criada na sua gestão como governador. Ele classificou a universidade como um marco para o estado e disse que a obra simboliza o seu perfil como gestor: uma pessoa que idealiza e executa.

Amazonino (PODEMOS) ressaltou que, caso seja eleito, além de ampliar a rede municipal de educação, irá também reforçar os meios de acesso à graduação, com o Programa Bolsa Universidade e a criação de cursinhos preparatórios nos bairros.

Com relação à ampliação da rede de ensino, ele anunciou a construção de Escolas de Tempo Integral, com alimentação para os alunos e prática de esportes, de forma que as famílias possam trabalhar deixando as crianças em boa segurança. A tecnologia, disse ele, será uma aliada nas escolas, explicando que a Prefeitura irá providenciar os equipamentos tecnológicos necessários.

O candidato também vai ampliar o acesso às creches, com a criação do Programa Bolsa Infantil, fazendo convênios com instituições e entidades.

Amazonino escolheu a UEA como cenário para falar sobre educação, segundo ele, porque considera a obra uma referência para o estado e para ele como administrador. “A UEA significa modernidade, percepção de futuro, respeito aos jovens. É sinônimo de independência, de crescimento, de grandeza”, destacou.

A UEA é a maior universidade multicampi do País, pelo número de unidades que integram a sua composição. A sede fica na avenida Djalma, Chapada, zona centro-sul. Em sua estrutura estão cinco Unidades Acadêmicas na capital (Escolas Superiores), seis Centros de Estudos Superiores e 13 Núcleos de Ensino Superior no interior do estado.

Conta, atualmente, com 25 mil alunos regularmente matriculados e já formou mais de 50 mil profissionais, entre médicos, advogados, engenheiros, enfermeiros, administradores, pedagogos, odontólogos e outros. E está presente em 19 cidades do Amazonas.

A universidade, única administrada pelo estado, foi criada em 2001, dando oportunidade a jovens de Manaus e do interior, de acesso à graduação e pós-graduação.

As informações são da assessoria