‘Uma Tarde no Museu’ contempla crianças do Centro de Formação Vida Alegre, na zona Oeste

47
Foto: Ayda Freitas/Fundo Manaus Solidária

Quinze crianças atendidas no Centro de Formação Vida Alegre, localizado no bairro Vila da Prata, zona Oeste, tiveram nesta semana a oportunidade de conhecer o Museu da Cidade de Manaus por meio do projeto Uma Tarde no Museu, do Fundo Manaus Solidária. A ação já beneficiou mais de 200 pessoas de bairros periféricos, em situação de vulnerabilidade ou atendidas por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos, para que pessoas de todas as faixas etárias desfrutem de momentos de cultura, lazer e entretenimento.

Para a assistente social do Centro de Formação Vida Alegre, Ana Maria Reis, a parceria com o Manaus Solidária é benéfica para a instituição, mas o impacto que tem na vida das crianças que puderam participar da visita de hoje foi muito maior. “Só temos que agradecer essa parceria e a iniciativa da presidente do Fundo Manaus Solidária e primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro. Muitas dessas crianças nunca vieram num museu. Para saber como estão se sentindo, basta olhar nos olhinhos delas. O brilho no olhar diz tudo”, contou emocionada.

Um desses olhares que não perdeu nenhum minuto do passeio foi Matheus Fonseca, 11, beneficiado do Vida Alegre. “Eu gosto muito de ouvir histórias, então minha sala favorita foi uma em que as pessoas contavam suas histórias de vida e pulavam no rio. Quando entrei na sala parecia que eu estava pisando na água. Estou muito feliz de visitar pela primeira vez, aprendi coisas novas”, disse Matheus.

O policial militar, Emerson Carvalho, 31, era apenas mais um visitante que comparecia ao Museu da Cidade, mas teve a sorte de chegar ao mesmo tempo em que as crianças e acompanhar o passeio. “Achei muito interessante quando vi a iniciativa da prefeitura. Eu acho muito importante para essas crianças entenderem de onde elas vieram, percebi que eles pareciam encantados com cada detalhe. Gostaram muito das pinturas, das lendas. Quando elas aprendem sobre a história de Manaus, elas entendem parte da história delas e é por isso que estou aqui visitando o museu também”, comentou.

A técnica do Museu da Cidade, Grace Perdigão, ressaltou que o mês de julho é bem agitado para o museu, já que maioria das escolas está em recesso e as visitas tendem a aumentar, mas a lotação não foi um empecilho na hora de aprender. “É sempre bom ver que podemos fazer a diferença para tanta gente que precisa e nunca teve a oportunidade. Receber visita do Manaus Solidária e seus beneficiados é um prazer que se multiplica quando podemos ver as crianças tendo esse acesso à cultura dos nossos povos desde pequenas, cumprindo justamente a nossa função de informar com qualidade e de uma forma interativa”, afirmou a técnica.

O Museu da Cidade de Manaus está localizado no Paço da Liberdade, na rua Gabriel Salgado, no Centro Histórico de Manaus, em frente à Praça Dom Pedro II. A visitação é aberta de terça-feira a domingo, inclusive feriados, das 9h às 17h (com última entrada às 16h20), com acesso gratuito.

*Com informações da assessoria