Unimed Manaus promove palestras sobre prevenção do câncer de próstata

A Unimed Manaus promove nesta quarta e quinta-feira (22 e 23) as palestras “A importância da prevenção do câncer de próstata” e “Alimentação Saudável para o homem na prevenção do câncer”, a serem ministradas por médicos, enfermeiros e nutricionistas, no Hospital Maternidade (HMU), Hospital Parque das Laranjeiras (HUPL) e Central de Atendimento.

 A programação faz parte da campanha Novembro Azul. Em alusão ao movimento, as fachadas das unidades da Unimed também foram iluminadas na cor azul.

A enfermeira do Programa Viver Bem, da Unimed Manaus, Joana Feitoza, ressalta que o objetivo da iniciativa é orientar os profissionais de saúde da cooperativa para que sejam multiplicadores das informações para os beneficiários do plano de saúde.

Joana explica que o Viver Bem é um programa que atua na prevenção das doenças, através do acompanhamento integral ao paciente. O Viver Bem é formado por equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e assistentes sociais, disponíveis para atender aos beneficiários saudáveis e que queiram se prevenir de algum problema de saúde, assim como os que já possuem alguma doença crônica ou que desejam passar a adotar hábitos mais saudáveis. “As pesquisas indicam a importância da adoção de hábitos saudáveis de alimentação e prática exercício físico, para prevenir vários tipos de câncer”, destacou.

Segundo Joana Feitoza, ainda há muito preconceito por parte dos homens em relação à  consulta com o médico urologista, que é o profissional responsável por tratar e orientar sobre a prevenção do câncer de próstata e de outras doenças. O câncer de próstata é responsável pela morte de um homem a cada 38 minutos no Brasil. A doença é a segunda mais comum na população masculina, em todo o mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele.  Quando descoberta na fase inicial, o câncer de próstata tem mais de 90% de chances de cura, por isso a importância da prevenção.

O médico urologista da Unimed Manaus Eugênio Rocha ressalta que o diagnóstico precoce do câncer de próstata está diretamente relacionado com a diminuição da mortalidade. Conforme a Sociedade Brasileira de Urologia, homens assintomáticos e que não possuem fatores de risco, como por exemplo, casos de câncer de próstata na família e obesidade, devem começar a fazer exames preventivos de sangue (PSA) e toque retal, a partir dos 50 anos. Se houver algum fator de risco, os exames devem ser iniciados a partir de 45 anos. “A hereditariedade é um dos principais fatores de risco para a doença. Um parente de primeiro grau com a doença duplica a chance do surgimento do câncer. Dois familiares com a doença aumentam essa chance em cinco vezes”, destacou.

*Com informações da assessoria