Brasil

Vereador presta depoimento sobre morte de enteado de 4 anos; perícia aponta violência

Foto: Reprodução/CMRJ

A Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando a morte do pequeno Henry Borel Medeiros, de 4 anos. No último dia 8, a mãe Monique Medeiros da Costa e Silva de Almeida e o vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (Solidariedade), namorado de Monique, levaram o filho dela a um hospital particular. AS informações são do jornal Extra.

Na unidade de saúde, o casal relatou aos médicos que Henry apresentava dificuldade para respirar. De acordo com o laudo de exame de necrópsia, a causa do óbito foi hemorragia interna e laceração hepática, provocadas por uma ação contundente.

Para peritos ouvidos pelo jornal Extra, os edemas, equimoses, contusões e hematomas listados no documento não são compatíveis com um acidente doméstico. Monique e Dr. Jairinho prestaram depoimentos na quarta-feira (17), na 16ª DP (Barra da Tijuca).

Conforme o perito Carlos Durão, da Sociedade Brasileira de Medicina Legal, as conclusões do laudo apontam para “morte violenta”. “Uma queda de uma altura relativamente baixa é pouco provável que esteja na origem dessas lesões traumáticas que observamos”, afirmou ao Extra.

“As lesões são em várias regiões do corpo e com acentuado grau de força provocada por instrumento contundente. Com o laudo, podemos afirmar que a criança foi agredida fortemente, tendo provocado a hemorragia interna e as lesões na cabeça”, afirma Nelson Massini, professor titular de Medicina Legal da Uerj.