Vereador William Alemão defende retorno imediato das atividades do comércio em Manaus

Foto: ROBERVALDO ROCHA / CMM

Contrariado com alguns pontos de decretos publicados desde o ano passado e que restringem várias atividades na capital amazonense durante a pandemia da Covid-19, o vereador William Alemão (Cidadania) utilizou a palavra nesta segunda-feira (15), na Câmara Municipal de Manaus (CMM), para defender a reabertura imediata de setores considerados essenciais por ele, mesmo no período de calamidade pública.

O parlamentar pediu urgência na tramitação do Projeto de Lei número 016/2021, de autoria dele, que trata do assunto em questão, com base nos vários problemas sociais, de violência e, principalmente, de desemprego, por conta das referidas restrições.

De acordo com o documento, ficam reconhecidos como essenciais para população da cidade de Manaus, os seguintes serviços: comércio varejista; bares e restaurantes; salões de beleza; cabeleireiros; barbearias e manicures; shoppings e praças de alimentação; escritórios e empresas nos segmentos de advocacia, contábil, imobiliário; corretagem de seguro e empresas de tecnologia, além de serviços relativos a atividades desportivas em qualquer modalidade.

“Peço que, tanto o meu projeto quanto o de qualquer outro vereador, que acelere essa volta de forma gradual com restrições, seja logo colocado em pauta, pois estamos vendo a cidade declinar, não somente pela pandemia, mas pela marginalidade. Bandido não respeita nada, principalmente, um decreto. E a violência só aumenta”, argumentou William Alemão.

Como presidente da Comissão de Turismo, Indústria, Comércio, Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, o vereador pediu o apoio de todos e disse que as parcerias serão sempre bem-vindas para a produção de ideias e projetos.

“Precisamos tirar a nossa cidade, que já tinha antes o nome de capital do desemprego, da situação em que está. Sabendo disso, sei que as parcerias serão sempre bem-vindas, com ideias, projetos, PPPS (Parcerias Público-Privadas), sociedades de economia mista ou até mesmo 100% público. O que não podemos fazer, é cruzar os braços e esperar que o pior aconteça”, frisou.

Luta

William Alemão citou São Valentim e o Dia Mundial do Amor, celebrados no último domingo (14), para simbolizar a luta que começou a travar e enfatizar o quanto tem sido duro para muita gente, ter de ficar em casa, sem saber se terá o que comer no dia seguinte.

“Para quem não sabe, o bispo Valentines, que inspirou o Dia dos Namorados no exterior, lutou contra as ordens do imperador Cláudio Segundo que havia proibido casamento durante as guerras, realizando as cerimônias às escondidas. Hoje, temos a responsabilidade de, mesmo com o decreto mal redigido – que não podemos mudar –, de abrir as portas desta casa para ouvir os comerciantes e prestadores de serviço, para que voltem e possam retomar seus relacionamentos com os colaboradores e clientes “, disse.

Diálogo

Alemão informou que tem conversado com entidades como a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), sobre temas como revisão de impostos e incentivos ao turismo, comércio e serviço, com o objetivo de alavancar os empregos e fazer rodar, de novo, a máquina da economia que, segundo o vereador, “respira por aparelho”.

“Temos que lembrar dos nossos amigos que estão em casa e não têm como botar o pão na mesa. Deixo aqui, mais uma vez, a minha sala aberta, da comissão, para qualquer ideia que possa acelerar a volta do comércio de forma gradual. Do jeito que está indo, infelizmente, só irá aumentar o que continuamos vendo: esses números da violência, fome e desespero”, concluiu William Alemão.

As informações são da Câmara Municipal de Manaus.