Violência contra idosos: mais de 500 BOs já foram registrados nos cinco primeiros meses, em Manaus

foto: Mário Oliveira

Para evitar o aumento das estatísticas de violência contra o idoso durante o isolamento social por conta da pandemia da Covid-19, a Prefeitura de Manaus realiza uma campanha virtual nas mídias sociais em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, comemorado no dia 15 de junho, com o intuito de conscientizar sobre o assunto. “O isolamento deixa marcas”, alerta um dos anúncios, acompanhado de um número para denúncias, o disque 165.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, vem ampliando a política de atenção à pessoa idosa, com a criação da Fundação Doutor Thomas, por exemplo, ações que tiveram reforço desde 2013. Para ele, não se pode admitir que os idosos sejam maltratados, principalmente em um momento que eles mais devem ser acolhidos e protegidos, durante a pandemia.

Quanto ao crescimento do número de violência contra a terceira idade, os dados da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Idoso (DECCI), aponta, entre os meses de janeiro a maio deste ano, um total de 470 denúncias realizadas via disque denúncia e mais 590 boletins de ocorrências. Para se ter um parâmetro, durante todo o ano de 2019, foram 616 queixas.

Conscientização

O aposentado J.V de 85, residente da Fundação de Apoio ao Idoso Dr. Thomas há cinco anos, conta que não sabia que seus direitos estavam sendo violados. “Na época, não me davam remédios, me deixavam muito tempo sozinho, não cuidavam de mim e usavam minha aposentadoria. Foi quando um vizinho denunciou e eu passei a morar na Fundação Doutor Thomas, um lugar que sou muito grato e onde aprendi sobre violência contra a pessoa idosa e nunca mais vou permitir que isso aconteça”, declarou.

Segundo a delegada titular da DECCI, Andréa Nascimento, é sempre muito importante observar e escutar a vítima para identificar o tipo de agressão. “Esses abusos podem afetar a vida dos idosos com mudanças de personalidade e comportamento, que podem apresentar sinais como demência, tristeza e depressão” disse, acrescentando que, atualmente, por conta do isolamento social, houve um aumento muito grande dos casos de violência contra idosos em Manaus. “Isso mostra que quando se intensificam as relações familiares, também intensifica o que já era praticado dentro de casa e assim as denúncias começam a aparecer”, lamentou a delegada.

Denúncias

A Prefeitura de Manaus tem um canal exclusivo para denúncias, o Disque Idoso – 165, coordenado pela Fundação de Apoio ao Idoso Doutor Thomas (FDT). O serviço recebe denúncias de maus-tratos de idosos e pedidos de informações sobre questões de envelhecimento. As solicitações são recebidas pela equipe do Programa de Atendimento Domiciliar ao Idoso (PADI), da FDT, formada por uma equipe multidisciplinar de profissionais das áreas de Serviço Social, Psicologia, Nutrição, Fisioterapia, Enfermagem e Direito.

Em casos de violência, as denúncias também podem ser efetuadas pelo Disque 100, que funciona 24 horas recolhendo denúncias, 181 da Secretária de Segurança Pública (SSP), ou 190 da Polícia Militar do Amazonas. Além desses canais, as denúncias podem ser feitas por qualquer outro órgão, sendo um serviço gratuito e a identidade de quem denuncia é preservada.

Tipos de violência

Física – Uso da força física para obrigar os idosos a fazer o que não desejam. Pode ferir, provocar dor, incapacidade ou morte.

Psicológica – Agressões verbais ou gestuais para aterrorizar, humilhar, restringir a liberdade ou isolar do convívio social.

Sexual – Ato ou jogo sexual para obter excitação, relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento, violência física ou ameaças.

Abandono – Ausência ou deserção dos responsáveis governamentais, institucionais ou familiares de prestarem socorro a uma pessoa idosa que necessita de proteção e assistência.

Negligência – Recusa a omissão de cuidados devidos e necessários aos idosos por parte dos responsáveis familiares ou institucionais.

Violência financeira ou econômica – Exploração imprópria ou ilegal, ou ao uso não consentido pela pessoa idosa de seus recursos financeiros e patrimoniais.

Autonegligência – Quando a pessoa idosa ameaça a sua própria saúde pela recusa de prover cuidados necessários a si mesmo.

Medicamentos – Administração por familiares, cuidadores e profissionais dos medicamentos prescritos, de forma indevida, aumentando, diminuindo ou excluindo a medicação.

Com informações da Prefeitura de Manaus