Manaus

Wilson Lima se reúne com representantes da Abrasel para discutir proposta de flexibilização

Foto: Diego Peres/Secom

O governador Wilson Lima reuniu, nesta quarta-feira (3), na sede do Governo do Estado, zona oeste de Manaus, com representantes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Amazonas (Abrasel) para debater demandas dos associados. No encontro, Wilson Lima ressaltou que as decisões adotadas para o controle da pandemia consideram os indicadores de vigilância sanitária e destacou que o Estado nunca impôs a paralização total das atividades e restrição integral de circulação de pessoas, o chamado lockdown.

“O Estado nunca fechou todas as atividades. Nós sempre trabalhamos para encontrar um equilíbrio, ampliando a rede hospitalar e, ao mesmo tempo, mantendo o funcionamento do mínimo de atividade econômica para a gente poder garantir emprego e renda. Hoje, eu recebi os representantes da Abrasel para uma conversa, para a gente fazer alguns encaminhamentos daquilo que é possível a gente estender a partir do próximo decreto. Dentre as propostas que estamos avaliando está a ampliação do horário de funcionamento, tanto presencial, como também do drive-thru e do delivery”, explicou o governador.

Wilson Lima anunciou que a próxima reunião do Comitê de Enfrentamento da Covid-19 está marcada para sexta-feira (5) e, na oportunidade, os pleitos da Abrasel serão avaliados.

“Nós vamos reunir com o nosso Comitê, com representantes da Fundação de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Saúde, da Secretaria de Planejamento e demais secretarias, para definir como é que a gente pode avançar nesse processo”, afirmou o governador.

Com a queda de indicadores da Covid-19, o Governo do Amazonas autorizou, desde o último dia 22, o funcionamento de restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos registrados como restaurantes entre 6h e 16h. O delivery nesses casos está liberado até 22h e o drive-thru até 18h.

O presente da Abrasel, Fábio Cunha, destacou o compromisso dos empresários e trabalhadores do setor no cumprimento das medidas para frear a proliferação dos casos de Covid-19. “Existem algumas empresas que não estão comprometidas com esses protocolos, mas a gente apoia que sejam exemplarmente punidas. Já está mais do que orientado o que se deve fazer: é o espaçamento das mesas, a capacidade tem que ser reduzida a 50%, o álcool em gel em todas as mesas, as máscaras sendo usadas pelos atendentes”, ressaltou.

Fábio disse ainda que, para reforçar a recomendação das autoridades de saúde, a associação lançou uma campanha orientativa. “Apesar da gente ser treinado para atender bem os nossos clientes, a gente também vai ser rigoroso com ele quando não estiver cumprindo o protocolo dentro do estabelecimento. Essa é a orientação da Abrasel, a associação está fazendo uma campanha para que os retornos das atividades sejam feitos com moderação e muita responsabilidade, porque nós precisamos nos manter vivos no comércio”, disse.

Com informações da assessoria